sexta-feira, 11 de abril de 2008

Plural dos nomes compostos

Podemos definir as seguintes normas, embora, por vezes, sujeitas a excepções:

1. Dois nomes: ambos se flexionam no plural.

Exemplos:
banho-maria / banhos-marias
bolo-rei / bolos-reis
tenente-coronel / tenentes-coronéis

Nota: Mas se o segundo nome especifica ou de qualquer modo complementa o primeiro, mantém-se no singular:

escola-modelo / escolas-modelo (= escola(s) que serve(m) de modelo)
mapa-mundo / mapas-mundo (= mapas do mundo)

2. Nome mais adjectivo, adjectivo mais nome ou dois adjectivos: ambos se flexionam no plural.

Exemplos:
amor-perfeito / amores-perfeitos
alto-relevo / altos-relevos
amarelo-escuro / amarelos-escuros

Algumas excepções:

grão-mestre / grão-mestres
franco-atirador / franco-atiradores

3. Verbo ou palavra invariável mais nome, adjectivo ou verbo: só o segundo vai para o plural.

Exemplos:
porta-voz / porta-vozes
abaixo-assinado / abaixo-assinados
ex-presidente / ex-presidentes

4. Quando os elementos estão ligados por preposição: só o primeiro vai para o plural.

Exemplos:
chapéu-de-sol / chapéus-de-sol
pão-de-ló / pães-de-ló
fim-de-semana / fins-de-semana

Nota: Muitos destes nomes compostos (4) têm a mesma forma para o singular e para o plural:

o, os arranha-céus
o, os saca-rolhas

Adaptado a partir de J. M. de Castro Pinto, Novo Prontuário Ortográfico, Plátano Editora



A PEDIDO

No caso de pai natal, por enquanto, não é uma palavra composta; é, sim, uma expressão constituída por um nome e um adjectivo e sujeita a plural nas duas palavras (pais natais), dado que os adjectivos concordam em género e número com os nomes que qualificam.