sexta-feira, 27 de junho de 2008

A poesia é de quem a sente

Algo para ver, reflectir e comentar...
http://www.slideshare.net/guestb20a74/presente-488865

Beijinhos!
MC

Poeta eu sou



Os meus versos o que são?
Devem ser, se não os confundo,
pedaços de coração
que deixo cá neste mundo.
António Aleixo

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Os resultados


Amigos, agora que o ano lectivo termina, apresento os resultados da avaliação em http://www.slideshare.net/guestb20a74/classificaes-finais-portugus-8d
Espero que tenham umas boas férias e se divirtam muito!
Ainda não sei onde leccionarei no próximo ano lectivo, mas longe ou perto, estarei sempre aqui para o que precisarem... podem ligar!
Beijinho grande... MC

segunda-feira, 12 de maio de 2008

A Poesia - Conceitos formais

Podem consultar a apresentação da aula de hoje aqui.
Bom fim de semana a todos!
http://www.slideshare.net/guestb20a74

sexta-feira, 11 de abril de 2008

Plural dos nomes compostos

Podemos definir as seguintes normas, embora, por vezes, sujeitas a excepções:

1. Dois nomes: ambos se flexionam no plural.

Exemplos:
banho-maria / banhos-marias
bolo-rei / bolos-reis
tenente-coronel / tenentes-coronéis

Nota: Mas se o segundo nome especifica ou de qualquer modo complementa o primeiro, mantém-se no singular:

escola-modelo / escolas-modelo (= escola(s) que serve(m) de modelo)
mapa-mundo / mapas-mundo (= mapas do mundo)

2. Nome mais adjectivo, adjectivo mais nome ou dois adjectivos: ambos se flexionam no plural.

Exemplos:
amor-perfeito / amores-perfeitos
alto-relevo / altos-relevos
amarelo-escuro / amarelos-escuros

Algumas excepções:

grão-mestre / grão-mestres
franco-atirador / franco-atiradores

3. Verbo ou palavra invariável mais nome, adjectivo ou verbo: só o segundo vai para o plural.

Exemplos:
porta-voz / porta-vozes
abaixo-assinado / abaixo-assinados
ex-presidente / ex-presidentes

4. Quando os elementos estão ligados por preposição: só o primeiro vai para o plural.

Exemplos:
chapéu-de-sol / chapéus-de-sol
pão-de-ló / pães-de-ló
fim-de-semana / fins-de-semana

Nota: Muitos destes nomes compostos (4) têm a mesma forma para o singular e para o plural:

o, os arranha-céus
o, os saca-rolhas

Adaptado a partir de J. M. de Castro Pinto, Novo Prontuário Ortográfico, Plátano Editora



A PEDIDO

No caso de pai natal, por enquanto, não é uma palavra composta; é, sim, uma expressão constituída por um nome e um adjectivo e sujeita a plural nas duas palavras (pais natais), dado que os adjectivos concordam em género e número com os nomes que qualificam.

segunda-feira, 31 de março de 2008

O Texto Dramático

Olá a todos!
Com o início do novo período, começamos um novo momento curricular. O texto dramático. Vejam este vídeo e digam de vossa justiça o que acharam...
Amanhã conversamos!
http://www.youtube.com/watch?v=3OnTfJCPovU

terça-feira, 4 de março de 2008

Ficha de Trabalho sobre a subordinação

EXERCÍCIO: Subordinação e pontuação

1. Nas frases seguintes identifica as orações subordinadas.

A rapariga que eu vi no teatro não era a tua amiga.

Ele pediu-te que não fumasses tanto.

Quando te encontrei no cinema, não te conheci.

Apesar de estar mau tempo, o Pedro foi passear de barco.

A Manuela foi à praia, embora estivesse frio.

Os escuteiros que ajudam velhinhas são bons rapazes.

Os escuteiros, que ajudam velhinhas, são bons rapazes.

A criança cujo pai está doente falta hoje à escola.

Já que fazes bolos bons, encomendo-te um bolo de chocolate.

A Eva disse que queria uma boneca no seu aniversário.

O professor falou alto para que os alunos o ouvissem.

Se estudasse mais, o José teria melhores resultados.

Quem não treina o suficiente perde certamente o jogo.

Que o Luís tenha reprovado o ano surpreendeu os seus pais.


2. Verifica o seguinte, para cada uma das subordinadas:

2.1. A oração subordinada é o sujeito ou o complemento de um verbo;

2.2. A subordinada pode ser deslocada para diferentes posições na frase complexa (anteposta à subordinante ou posposta à subordinante).

Exemplos

a. Se estudasse mais, o José teria melhores resultados.
b. O José teria melhores resultados, se estudasse mais.

Para o Teste

Olá a todos!

Hoje gostei muito da nossa aula. Estavam todos bem animados, apesar dos conteúdos não serem fáceis... Mas tenho a certeza que os compreenderam e vão efectuar uma boa prova.

Deixo-vos algumas notas que devem ter em conta para a realização do teste.

Então cá vai:
  • Levar folha de teste;

  • Ler os excertos abordados em aula do conto "A Saga" de Sofia de Mello Breyner Andresen;

  • Estudar a construção de uma carta formal e informal;

  • Estudar a subordinação;

  • Ver figuras de estilo.

Não será muito para a minha melhor turma, não é campeões??

Até amanhã... saudações académicas!! MC


domingo, 2 de março de 2008

Ficha de Trabalho

Atenta no seguinte excerto do conto A Saga de Sophia de Mello Breyner Andresen.

No fundo da quinta, para os lados da barra, Hans mandou construir uma torre. Segundo disse para ver a entrada e a saída dos seus barcos. Daí em diante, de vez em quando, à tarde, em vez de trabalhar no escritório, trabalhava no quarto da torre onde recebia os empregados e as pessoas que o procuravam. Consigo às vezes levava Joana, a neta mais velha, que achava na torre grande aventura e mistério, e a quem ele ensinava o nome e a história dos navios. Depois, quando queria trabalhar, dava à neta lápis e papel para que ela desenhasse enquanto ele se debruçava sobre contratos, cartas, livros, contas, relatórios. Mas Joana desenhava pouco. Levantava a cabeça e fitava intensamente Hans pois algo na sua cara a fascinava e inquietava. E via então que também ele não trabalhava: para além da barra, para além da rebentação, os seus olhos fitavam os verdes azuis do horizonte marítimo. - Avô – disse Joana – porque é que está sempre a olhar para o mar? - Ah! – respondeu Hans. – Porque o mar é o caminho para a minha casa. E os anos começaram a passar muito depressa. E uma certa irrealidade começou a crescer.
Hans agora já não viajava. Estava velho como um barco que não navegava mais e prancha por prancha se vai desmantelando. Tinha as mãos um pouco trémulas, o azul dos olhos desbotado, fundas rugas lhe cavavam a testa, os cabelos e as compridas suíças estavam completamente brancas. Mas era um velho imponente e terrível, alto e direito em seu pesado andar, autoritário nas ordens que dava e sempre um pouco impaciente e taciturno. Quando adoeceu para morrer, ia Novembro perto do fim. As camélias brancas estavam em flor, levemente rosadas, macias, transparentes. Algumas lhe trouxeram ao quarto, apanhadas à beira do roseiral. (…) Durante seis dias, Hans sereno e consciente pareceu resistir. Mas ao sétimo dia a febre subiu, a respiração começou a ser difícil e na sua atenção algo se alterou. (…) - Quando eu morrer – pediu Hans – mandem construir um navio em cima da minha sepultura. - Um navio? – murmurou o filho mais velho. – Um navio como? - Naufragado – disse Hans. E, até morrer, não falou mais.

1. No excerto estão presentes dois momentos da vida de Hans. Indica-os.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________2. Apresenta os motivos reais que terão levado Hans a construir uma torre no fundo da quinta.____________________________________________________________________________________________________________________________________________3. Conversando com Joana, Hans explica-lhe o que representa para ele o mar.3.1. Foi sempre este o significado que Hans atribuiu ao mar? Ou, pelo contrário, houve alteração no modo de o encarar? Justifica a tua resposta.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________
____________________________________________________________________________________________________________________________________________4. Retira do excerto um exemplo de descrição.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________5. Identifica as figuras de estilo presentes nas seguintes frases:
a) “o mar é o caminho para a minha casa” _________________________________
b) “Estava velho como um barco que não navegava mais e prancha por prancha se vai desmantelando.” _________________________________ 5.1. Explica a razão do narrador, na segunda figura de estilo, aproximar Hans de um barco.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________6. Hans fez um último pedido antes de morrer.
6.1. Que significado atribuis a esse pedido ?
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________7. Explica o título do conto.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________ 1.

Atenta no seguinte excerto:

“Em Novembro as primeiras camélias eram de um rosa pálido e transparente e mantinham-se direitas e rijas na haste. Os seus troncos largavam nos dedos um pó escuro que as crianças limpavam ao bibe.(…)No fundo da quinta, para os lados da barra, Hans mandou construir uma torre.(…) Consigo às vezes levava Joana, a neta mais velha, que achava na torre grande aventura e mistério, e a quem ele ensinava o nome e a história dos barcos.Depois, quando queria trabalhar, dava à neta lápis e papel para que ela desenhasse enquanto ele se debruçava sobre contratos, cartas, livros, contas, relatórios.”

1.1. Preenche a seguinte tabela com as palavras destacadas.

NOMES
ADJECTIVOS
VERBOS


1.2 Reescreve todos os adjectivos no grau superlativo absoluto sintético.

Nome: __________________________________ Nº _________

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Portfolio - uma nova forma de avaliação da aprendizagem!

Quando ouvimos falar em portfolio, a primeira imagem que nos surge é a dos portfolios dos artistas plásticos, fotógrafos, actores de teatro e cinema. Normalmente, o seu portfolio consiste numa colecção dos seus trabalhos já realizados ou em desenvolvimento, através da qual procuram comprovar as suas capacidades criadoras e artísticas, evidenciar as suas características pessoais e profissionais. No entanto, nos últimos anos, outras áreas profissionais têm descoberto no portfolio um instrumento autêntico e precioso na avaliação do desenvolvimento. Concretamente na área da Educação, diversas experiências têm sido realizadas no sentido de utilizar o portfolio quer na avaliação dos professores em formação, quer na aprendizagem dos alunos.

Neste sentido, o que é, então, um portfolio e como pode ser utilizado na avaliação dos alunos?Um portfolio de evidências de aprendizagens é uma "colecção organizada e devidamente planeada de trabalhos produzidos por um aluno ao longo de um dado período de tempo, e que procura evidenciar as diversas componentes do seu desenvolvimento (cognitivo, metacognitivo, moral, afectivo...) e do seu percurso escolar". Essas evidências incluem todas as áreas do programa, os diferentes modos de trabalho, as oportunidades de aprendizagem criadas, o envolvimento dos alunos e dos pais. Utilizando as palavras de Sá-Chaves (1998:140), é como se fosse "uma longa, longa carta, sempre enviada a si próprio e ao formador (professor) e também sempre devolvida, porém, sempre enriquecida por nova informação".

O portfolio poderá, pois, incluir diversos itens, conforme a sua definição e organização, e de acordo com o contexto concreto em causa. Vejamos alguns exemplos:
Relatórios, anotações, rascunhos, esboços,
Composições, relatos descritivos
Registos das reuniões de pais
Reacções a visitas de estudo e outras actividades
Testes
Trabalhos individuais
Trabalhos em grupo
Trabalhos de casa
Desenhos, histórias, trabalhos plásticos,
Reflexões do aluno, pesquisas feitas por sua iniciativa
Resoluções de exercícios e de problemas
Fotografias dos momentos de aprendizagem.

Vantagens:
A avaliação é mais autêntica, pois decorre directamente do desenvolvimento das tarefas da aprendizagem; é mais participada, porque envolve a partilha do poder entre professor, aluno e pais; é reflexiva, pois permite rever critica, consciente e sistematicamente o trabalho feito; estimula o desenvolvimento da autonomia; promove a descoberta, a pesquisa e a experimentação; desempenha um papel importante na estruturação e organização do currículo; proporciona ao professor um melhor conhecimento acerca do aluno, das suas características, das suas necessidades, da metodologia que melhor se adapta a cada um; contribui para o aumento da auto-estima do aluno, na medida em que tem mais possibilidades de mostrar o que sabe e o que consegue fazer.

Contudo, esta forma de avaliação é apenas válida em determinados contextos educativos. Isto é, são necessárias algumas alterações à forma "tradicional" de ensino-aprendizagem mais comummente utilizada na sala-de-aula. Pressupõe-se um ambiente de aprendizagem que valoriza as capacidade de reflexão, análise crítica, aprendizagem pelo erro, cooperação, partilha de poder, que propõe diversas oportunidades para os alunos mostrarem as suas reais capacidades (e não se centre exclusivamente nos testes de avaliação), que tem por base a responsabilização dos alunos pelo seu próprio trabalho e a sua crescente autonomia.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

O que é um Blog?

Entende-se por blog como sendo uma página Web que pressupõe ser frequentemente actualizada , através da colocação de mensagens ou "posts".

Foi criado em finais dos anos 90 com a designação de Weblog - registo diário na Web, tendo rapidamente sido simplificado para blog e em Português, blogue.As mensagens colocadas no blog podem ser imagens, textos, links para sites de interesse para o blogger, entre outros formatos. São depois ordenadas cronológicamente, sendo, normalmente, apresentadas em primeiro lugar as mensagens mais recentes. É também disponibilizado um índice de entrada e pode conter apontadores para outros sites.

Devido à evoluçao das tecnologias móveis, surgiu mais um neologismo associado ao blog, o moblog (mobile e weblog), que consiste em publicar conteúdo na Internet através de um dispositivo móvel como o telemóvel ou o PDA.O blog encontra-se aberto a todos os cibernautas e como permite aos visitantes deixarem as suas mensagens, acabou por se tornar num fácil e popular meio de comunicação.

Existe uma grande polémica sobre quem foi o criador do blog, mas tudo aponta para Jorn Barger.Quais as funcionalidades de um blog?Os blogs podem ser utilizados das mais variadas formas: como portefólios digitais de trabalho escolar realizado, como espaço de representação e presença na Web de escolas, departamentos, associações de estudantes.

Há blogs que são constituídos como forma de abordar uma disciplina específica ou várias disciplinas, ou então, como diário on-line (que foi a primeira funcionalidade que lhe foi atribuída). Quais as potencialidades pedagógicas associadas a um blog?O blog é mais um meio electrónico que a educação tem disponível. São, sobretudo, facilitadores de interacção, que pode ajudar alunos e professores a comunicarem mais e melhor.Para além disso, ao publicar informação num espaço que está acessível a todos e não só a algumas pessoas, aumenta a responsabilidade do aluno sobre aquilo que quer comunicar com o exterior.

Na construção e manutenção do seu blog, o aluno terá de procurar sites dentro do seu campo de interesse, proceder a uma análise do seu conteúdo, para depois poder averiguar a veracidade e credibilidade dos sites a inserir no seu blog. Desta forma, criam-se as condições necessárias para a formação de um a comunidade de aprendizagem em torno de um tema que interessa a todos os membros, o que multiplica as possibilidades de se encontrar mais soluções ao possibilitar a intervenção e o diálogo com mais pessoas.

Características das aprendizagens das comunidades de blogs:

A aprendizagem acontece a partir de múltiplas perpectivas, graças aos vários contributos.
- A leitura regular de weblogs com qualidade permite novas aprendizagens, porque apresentam novas perpectivas.
- Promove uma reflexão sobre a própria aprendizagem.Alguns blogs estão a ser utilizados como caderno diário electrónico (e-caderno), portefólio e como fórum.Os que funcionam como e-cadernos são administrados directamente pelos alunos. Como qualquer texto publicado fica imediatamente partilhado na Web, fica arquivado, podendo ser lido e comentado em qualquer momento. Os textos ficam também acessíveis ao professor e aos colegas, que os podem ler, comentar, avaliar e sugerir ligações para os seus blogs ou para sites com temáticas pertinentes para os assuntos abordados. Os alunos podem rectificar rapidamente o texto de acordo com as sugestões recebidas, disponibilizando a nova versão online.

O e-caderno tem também a vantagem de evitar a perda de trabalhos e o de permitir que o aluno e o professor verifiquem o seu progresso.

Podia-se escrever muito mais acerca das potencialidades educaticas de um blog, mas o que aquio se pretende é apresentar os aspectos mais importantes.Um blog tem uma grande potencialidade, em várias vertentes. Tudo vai depender depois do uso que lhe quisermos dar.

Bons Trabalhos!